Nossa História

Era o ano de 1989 e já fazia 15 anos que estava envolvido no ministério de uma igreja, em Belo Horizonte – MG. Comecei a sentir uma profunda inquietação na alma. Passei a jejuar e orar, clamando a Deus que me revelasse mais do seu propósito. Certa manhã, quando estava num período de oração, ao abrir a Bíblia, deparei-me com o texto: “Alegraram-se os que te temem quando me viram, pois tenho esperado na Tua Palavra” (Sl. 119, 74).

Nesse momento o Senhor abriu-me os olhos numa visão. Eu podia ver claramente um grupo de pessoas reunidas, num lugar muito distante. Elas estavam realmente alegres, pelo fato de eu ter obedecido a Deus, indo ministrar-lhes o Evangelho, devido à pequenez da minha fé.

Pouco depois dessa experiência, uma irmã procurou-me e contou-me um sonho. Ela havia tido o mesmo sonho por três vezes, e por isso ficou incomodada sobre o que viria a ser. No sonho, ela me via numa campina verde, enquanto três coisas lhe chamaram a atenção:

1) O sentimento de que se tratava de um lugar distante;

2) Plantinhas que brotavam e cresciam rapidamente;

3) Uma placa que era trazida pelo vento, contendo uma mensagem, que ela não podia ler.

Essa foi a primeira, dentre várias outras confirmações, através de profecias e uma visão, edificando ma
is a minha fé. Mas, o que mais me marcou mesmo foi a palavra específica que Deus havia me dado naquela manhã memorável. Eu sabia que Deus havia me falado e não podia ter dúvidas quanto a isso. Agora, devia agir com fé, baseado na Palavra recebida. Depois disso, Deus dirigiu-me através de várias circunstâncias, com respeito à Inglaterra. Comecei, então, a colocar as coisas em ordem para obedecer à visão que Deus havia me dado.

Passei grandes lutas e provas, do tipo: ‘O que você vai fazer num país distante com a família inteira, sem falar a língua, sem ter recursos econômicos, sem ter ninguém que o sustente?’; O Senhor, no entanto, teve misericórdia de mim e fortaleceu-me. Percebi, então, que deveria investir tudo o que tinha na Palavra que havia recebido da parte de Deus. O Senhor, então, supriu cada uma de nossas necessidades. Bendito seja o Seu Nome!

Chegou o dia da viagem. Era um belo dia de domingo. Partimos com a família e chegamos em Londres na Segunda-feira pela manhã, dia 16 de julho de 1990.

Não havia completado ainda um mês em Londres quando um telefonema de um parente, comunicou-nos a terrível notícia da morte do meu sogro. A notícia chocou-nos, principalmente à minha esposa. À tarde recebemos a visita do Diretor da escola onde estavamos estudando, que nos aconselhou a voltar para o Brasil, visto que, coincidentemente nossas passagens de retorno venciam o prazo de validade no domingo a seguir. Além da situação de luto, o diretor argumentava o seguinte: “Você não tem nenhuma missão ou igreja para sustentá-lo. Também não pode trabalhar aqui e a situação é completamente diferente do seu país. Tinha que tomar essa decisão até à manhã seguinte. Entrei numa batalha de oraçåo, quando pela madrugada, renovou o chamado, as promessas e a ousadia. Cedo pela manhã, fui encontrar-me com o diretor e disse-lhe que permaneceríamos, juntamente com a família. Estava confiado na provisão de Deus.

Acabando o dinheiro, sem sustento e sem trabalho, fui conduzido à plena dependência de Deus, Lembro-me de ter encontrado um lugar para oração, num pequeno parque próximo à casa onde morávamos. Ali, Deus me confortou pela Sua Palavra. O Sl. 73.25 era a minha oração.

A seguir, tive várias experiências de suprimento das necessidades pessoais e familiares. Deus levantou pessoas que eu nunca tinha visto para ajudar em nosso sustento.

Começamos então o trabalho num apartamento que havíamos alugado, no condomínio chamado Willow House, Harrow Rd, Londres. Era uma terça-feira, dia 12 de fevereiro de 1991, à noite. A primeira reunião tinha como participantes: a família, uma jovem irmã que morava em nossa casa e mais três irmãos que vieram naquela noite. Éramos ao todo, nove pessoas.

No dia 27 de Abril, começamos nos reunir na Westbourne Pk Baptist Church, em Paddington. Pouco tempo depois, Deus nos deu a graça de participar do início do Comunidade Cristã em Amsterdam, a partir de um pequeno grupo. Nessa época, o irmão Fernando liderou o trabalho até que Deus levantou o Pr. Marcos Elísio Rocha Viana, e o trouxe para aquela cidade.

No final de Abril de 1994, retornei, então, ao Brasil. Durante o tempo que lá estive, comecei a lançar os fundametos de mais três novas igrejas: A Comunidade Cristã em Belo Horizonte, Comunidade Cristã em Santa Luzia e a Comunidade Cristã em Itaúna.

E a obra continua…